Curso da UNIARP realiza projeto de parasitoses em Centro de Educação Infantil

Publicação: dezembro, 4

O projeto, proposto pelo professor e elaborado pelos acadêmicos, foi desenvolvido em cinco partes

Acadêmicos da 5ª fase do curso de Farmácia da UNIARP apresentaram dia 27 de novembro o resultado do projeto: “Parasitoses intestinais em crianças: Projeto em uma unidade escolar do município de Caçador- SC”, que contou com a orientação do professor Hiago Bellaver, que leciona a disciplina de parasitologia.

Um Centro de Educação Infantil do bairro Martelo foi contemplado com o projeto, que segundo o professor visa à melhora da qualidade de vida das crianças: “Parasitas são organismos que vivem à custa de um hospedeiro causando prejuízos a ele. No caso das crianças a irritabilidade, desnutrição, anemias carenciais, déficit de atenção, dentre outros problemas podem ser observados. O projeto que tinha como objetivo identificar parasitas intestinais nas crianças desta CEI influencia diretamente na qualidade de vida dos alunos, no bem-estar dos colegas de sala e até mesmo dos professores”, explica.

O projeto, proposto pelo professor e elaborado pelos acadêmicos, foi desenvolvido em cinco partes: primeiro com o projeto de pesquisa que foi apresentado ao Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da UNIARP.

Após parecer favorável, os acadêmicos realizaram dinâmicas lúdicas como a lavagem das mãos com tinta guache, coloração de desenhos sobre as parasitoses e ainda uma interação sobre a importância da higienização pessoal.

O terceiro passo consistiu na coleta do material biológico. “Um recadinho com as instruções e frascos de coleta foi encaminhado aos pais juntamente com o termo de consentimento da participação das crianças na pesquisa”, relata um dos acadêmicos que participou da pesquisa.

No quarto passo, após a obtenção das amostras, os alunos realizaram o preparo e leitura das amostras e, por fim, um laudo foi confeccionado e entregue a coordenação pedagógica do CEI.

A prática enfatiza o uso de metodologias ativas na educação superior além de reforçar o compromisso social que a UNIARP tem com a comunidade: “O uso de metodologias ativas é abordado na educação superior como um grande diferencial para a maior fixação da aprendizagem, além de transformar a sala de aula em um grande laboratório. Com esse projeto os acadêmicos do curso de Farmácia puderam viver na prática os problemas de saúde pública enfrentados pela comunidade, correlacionaram os conhecimentos obtidos em matérias de base, participaram ativamente na tomada de decisões e elaboraram estratégias para alcançarem os objetivos propostos, vivenciando a profissão do farmacêutico bioquímico e da assistência a promoção da saúde, além de fazer valer o compromisso que a Instituição tem com a sociedade caçadorense” relata o professor, informando que o projeto terá continuidade ano que vem.

 

 



VOLTAR