fbpx
Busca
Seletivo Medicina
Seletivo Uniarp Verão 2020
Recesso
Expo Uniarp
EaD Uniarp
Psicopatologia
V Encontro Técnico Científico de Agronomia
Pesquisa em Foco
Neuropsicologia
Nova Graduação

UNIARP realiza debate sobre Empreendedorismo

Publicação: 10/07/2019

Participaram do evento acadêmicos da 1ª fase do curso de Administração e acadêmicos da 7ª fase do curso de Jornalismo

A UNIARP realizou dia 28 de junho, o Seminário de Desenvolvimento Organizacional, com o objetivo de levar experiências sobre empreendedorismo para o meio acadêmico.

Participaram do evento acadêmicos da 1ª fase do curso de Administração e acadêmicos da 7ª fase do curso de Jornalismo. A atividade faz parte do projeto integrador desenvolvido nas disciplinas de Administração e Jornalismo. O Seminário teve a presença da proprietária da Cereja Flor, Bárbara Thais, proprietária da franquia da Chilli Beans em Caçador, Mariele da Soler e do proprietário da Ótica Catarinense, Emerson Cardoso Marques.

A empreendedora Bárbara Thaís relatou que no início trabalhava como maquiadora apenas nos fins de semana ou quando tinha eventos, mas assim ela não estava obtendo resultado financeiro. Então, ela decidiu empreender na área de maquiagem. “Comecei a oferecer cursos profissionalizantes, criar conteúdo para internet e alimentar as mídias sociais. Aos poucos fui criando meu nome e crescendo. Em 2018, tive a ideia do curso online, que considero como a minha grande sacada, pois foi onde eu vi que o meu negócio poderia ser escalável e alcançar o mundo inteiro. Hoje, tenho alunas de cinco países diferentes, como Portugal, Estados Unidos e Angola”, destaca Bárbara.

Mariele da Soler, dona da franquia da Chilli Beans em Caçador revela que o maior segredo da empresa é o atendimento. “A Chilli Beans é conhecida no Brasil pelo seu atendimento de excelência. Criamos uma amizade com o cliente. Nós costumamos dizer que não somos vendedores de óculos e sim, consultores de moda. Mais do que entregar a lente que está na receita, nosso papel é auxiliar o cliente naquilo que fica melhor para ele, o que combina com o seu estilo, com o trabalho e com que ele vive. Vender nem sempre é o mais importante. Temos que conquistar o cliente e fazer com que ele se sinta seguro de que a loja não quer só vender um produto para ele, mas que estamos preocupados com o que ele realmente necessita”, comenta.

O proprietário da Ótica Catarinense, Emerson Cardoso Marques, saiu de sua terra natal Florianópolis, para empreender em Caçador. “É muito difícil empreender em um lugar que não conhecemos, mas eu queria ter o meu negócio. Se eu ficasse na minha cidade, não teria o mesmo potencial de crescimento. Então foi importante em um determinado momento ter começado do zero. Eu ter subestimando meus concorrentes diretos, porque eles acabam não acreditando que poderia ter dado certo. É um forasteiro, como o pessoal as vezes daqui da cidade pensa. Então acho que é importante a gente estar pensando nisso, que todo mundo tem potencial de crescimento, que todo mundo tem direito de estar crescendo. Acho que é importante sim que se você tem um sonho correr atrás dele”, comenta.

 

Mais conhecimento

O empresário comentou ainda da importância de compartilhar sua experiência com os acadêmicos. “Assim os acadêmicos conseguem ter um pouco de noção do que é ser empreendedor, dos desafios, das dificuldades, mas também das coisas boas de ver o seu negócio funcionando, dando certo, trabalhando com pessoas e fazendo com que as famílias que estão envoltas contigo, dentro da tua empresa, também conseguem adquirir um potencial de crescimento. Hoje, com esta oportunidade, podemos mostrar a realidade, trazendo a prática para sala de aula”, complementa.

Para a acadêmica Julia Bianchi, da 3ª fase do curso de Administração o evento foi empolgante. “Os empreendedores são pessoas em quem podemos nos espelhar. Ao longo do bate-papo eles comentaram sobre as dificuldades que passaram na implantação dos projetos deles, e sem dúvida são empresas que estão dando certo e que nos motivam”, afirma.

O acadêmico Mateus Almeida da 1º fase do curso de Administração afirma que o evento serviu como motivação e esclarecimentos. “Conversar com pessoas que já atuam no empreendedorismo é uma oportunidade de esclarecer algumas dúvidas que temos em relação à inserção no mercado, de como criar seu próprio negócio, saber como administrar. As dificuldades e todos estes aspectos que existem no meio. Essas pessoas que tem experiência servem como um incentivo para nós que estamos iniciando, nos trazem um engrandecimento pessoal muito grande”, declara.

Realidade empresarial mais próxima da comunidade acadêmica

A coordenadora do curso de administração, Ivanete Schneider Hahn comentou sobre a importância deste tipo de evento para os universitários. “Nós buscamos todos os semestres trazer atividades que integrem a comunidade, principalmente a comunidade empresarial à vida dos acadêmicos. Essa atividade vem como um complemento para toda a parte teórica que os alunos aprendem em sala. Nesse semestre, buscamos trazer empreendedores jovens, para mostrar que nem sempre é necessário você ter 50 ou 60 anos para empreender e fazer o que quiser da sua vida”, esclarece.

A professora Ivanete afirma ainda que a cidade de Caçador tem muito potencial para o empreendedorismo. “Caçador tem um grande problema e uma grande oportunidade: o problema, é que tem tudo a fazer no ramo empresarial. E a oportunidade é justamente essa, tudo pode ser feito. Então significa que esse problema pode ser resolvido por meio do empreendedorismo”, finaliza.

 

Com informações: Jornal Extra/ Angélica Alves/Beatriz Lima/ Helena Coelho



VOLTAR

Quero Estudar